A história que está a comover o mundo inteiro! É impossivel não querer ajudar!

A história que está a comover o mundo inteiro! É impossivel não querer ajudar!

O vídeo para além de já ter comovido todo o Brasil, agora está a espalhar-se pelo mundo inteiro. O vídeo conta a história da pequenina Maria Clara de 2 anos e 7 meses, que habita na Alta Floresta no Mato Grosso, Brasil que sofre de uma doença muito rara, a hidrocefalia uma forma genérica, que causa a acumulação de líquido cefalorraquidiano (LCR) no interior da cavidade craniana (nos ventrículos ou no espaço subaracnóideo), que por sua vez, faz aumentar a pressão intracraniana sobre o cérebro, podendo vir a causar lesões no tecido cerebral e aumento e inchaço do crânio, por isso a cabeça de Maria Clara não para de crescer.

A vida do pai Claudemir Dias da Silva que já não era fácil ficou ainda mais complicada quando foi abandonado pela sua esposa, que saiu de casa à pouco mais de um ano e não deu mais noticias. Para além de Maria Clara, Claudemir possui mais cinco filhos.

A pequena Maria Clara passa dia e noite no quarto totalmente dependente do pai, esse herói que não mede esforços e dedica-se dando amor e carinho. Maria Clara precisa de nossa ajuda para um tratamento especializado.

Para doações: Confirme os números da conta entrando em contato com o pai Claudemir Claudemir Dias da Silva 0055 (66) 9239-5207
Banco Bradesco – Agência nº 1380 Conta Poupança nº 1000877-8
Caixa Econômica – Agência nº 1385 Conta Popança nº 71451-7, operação 13
Ou no endereço Rua Maçaranduba n° 266 bairro Jardim das Oliveiras na Cidade de Alta Floresta Mato Grosso.

Fonte:inforondonia

Esta é uma campanha real, não é aquelas fotos que aparecem no facebook dizendo que a cada like o facebook ira doar algo, o facebook não doa nada. Se você quiser ajudar, os dados para doações estão acima indicados, se você não puder doar pelo menos partilhe esta reportagem e quem sabe não chegue a quem possa doar.

Ajuda a Maria Clara partilhando o artigo. Só de partilhar já estás a ajudar, pode ser que chegue às mãos de quem possa doar.

Comentários

comentários