Funcionária das finanças agrediu-se de propósito para simular acidente de trabalho

Funcionária tinha pedido uma indemnização por ferimento autoinfligido no próprio local de trabalho.

A norte-americana Sheyla White foi condenada a uma pena de 18 meses em liberdade condicional por um crime de fraude em Fort Laudardale, Flórida.

O caso ocorreu em 2015, quando um aspersor no teto caiu sobre a secretária junto à qual estava sentada a funcionária da empresa “Cinque Terre Energy Partners.

Os registos de uma câmara de vigilância permitiram verificar que Sheyla Veronica White, após alguns momentos de hesitação para ver se alguém a estava a observar, pegou no objeto e bateu com ele na testa.

Seguiu-se o pedido de indemnização por acidente de trabalho, que a empresa requereu. Contudo, as dúvidas da companhia de seguros justificaram o pedido de investigação ao caso, segundo a agência noticiosa Associated Press.

A norte-americana viria a ser detida em maio de 2016 pela Divisão de Investigação e Serviços Forenses do Departamento de Finanças da Flórida, responsável pelo processo, de acordo com um comunicado então divulgado por esse organismo.

White, que já tinha sido detida em 2010 por furto de dados de identificação pessoais como professora, enfrentava uma pena de prisão até cinco anos.

Comentários

comentários