Portugal eleito como melhor país para visitar

ng3197144

Portugal foi eleito, pelo segundo ano consecutivo, como o melhor país do mundo para visitar, pela revista “Condé Nast Traveller”, uma das mais conceituadas publicações turísticas do mundo.
A votação foi realizada online pelos leitores da revista “Condé Nast Traveller” que escolheram Portugal pela combinação de cultura, gastronomia, “excelentes vinhos”, praias, campos de golfe, história e, principalmente, pelos portugueses, “um povo afável, aberto e muito sincero”.

Para os leitores da revista espanhola, Portugal é considerado um destino próximo com uma “impressionante variedade” de paisagens.

Os prémios, na sua VI edição, foram entregues, esta quinta-feira, numa cerimónia que decorreu nos jardins de Cecilio Rodiguez, no Parque do Retiro em Madrid.

Depois de receber o prémio, o presidente do Turismo de Portugal, João Cotrim de Figueiredo, destacou a importância do prémio.

“Esta distinção reforça a visibilidade de Portugal como destino turístico de excelência junto de Espanha, um dos principais mercados emissores internacionais que, em 2013, gerou mais de 3 milhões de dormidas e mais de mil milhões de euros em receitas. Destaco ainda, com orgulho, o facto de as qualidades únicas dos portugueses no contato e receção aos turistas, marcando-os pela positiva e motivando-os a regressar, ser um dos aspetos valorizados e que muito contribuiu para a obtenção de mais este prémio”, disse.

Portugal repete assim a distinção que recebeu no ano passado quando também foi escolhido como o melhor destino a visitar, tendo ultrapassado alguns dos países mais visitados por turistas em todos os continentes.

O certame reconhece, entre outras categorias, os melhores hotéis, spa e “resorts”, a melhor ilha, a melhor cidade (Istambul), o melhor cruzeiro, o melhor produto tecnológico e a melhor linha áerea (Emirates).

Ferrán Adriá recebeu ainda o prémio Viajante do Ano, Raphael o prémio Conde Nast Espirito Traveler, Gabriel Escarrer o prémio Empresario do Ano e Ninon Volkers o prémio Solidário do Ano.

Comentários

comentários