Sabor de cerveja desencadeia sentimentos bons no cérebro

O gosto de cerveja, sem os seus efeitos alcoólicos, pode ser suficiente para desencadear a libertação de dopamina para o prazer no cérebro, descobriu um novo estudo.
Para ver como o sabor da cerveja afeta o cérebro, os pesquisadores deram a um grupo de homens pequenos tragos de cerveja, e enquanto os homens bebiam a cerveja, os pesquisadores mapearam os seus cérebros.
Depois de provarem a cerveja, os cérebros dos homens mostraram uma notável libertação de dopamina, uma substância química do cérebro associada à experiência prazerosa de consumo de álcool e outras drogas. O efeito foi ainda maior entre os homens que tinham um histórico familiar de alcoolismo.
Os resultados não são surpreendentes, dizem os cientistas, mas ter uma forma de avaliar a predisposição para o abuso de álcool pode ser útil. As descobertas foram detalhadas online ontem (15 de abril) na revista científica Neuropsychopharmacology.
“Acreditamos que esta é a primeira experiência em seres humanos a mostrar que o sabor de uma bebida alcoólica, sem qualquer efeito inebriante do álcool, pode provocar esta atividade da dopamina nos centros de recompensa do cérebro”, disse David Kareken, autor do estudo e neurocientista da Indiana University School of Medicine.
cerveja0112
A dopamina é uma substância química do cérebro amplamente associada ao prazer, e há muito tem sido associada ao consumo de álcool e outras drogas. Estímulos sensoriais – como gostos, cheiros ou a visão de um bar – podem provocar ânsias de beber e provocar recaídas na recuperação de alcoólicos  A dopamina pode estar criticamente envolvida em tais anseios, acreditam os cientistas.
No estudo, os pesquisadores deram a 49 voluntários do sexo masculino uma pequena amostra (metade de uma onça, ou 15 mililitros) da sua cerveja favorita ao longo de 15 minutos – o suficiente para provar a cerveja, mas não o suficiente para causar uma mudança no nível de álcool no sangue ou intoxicação. Noutros momentos, os voluntários receberam uma bebida desportiva ou água, para comparação.
Para estudar o efeito do gosto da cerveja em receptores de dopamina, os pesquisadores mapearam os cérebros dos voluntários usando Tomografia por Emissão de Positrões, que utiliza a radiação emitida por uma substância radioativa para produzir uma imagem em 3D do cérebro.
Os exames revelaram aumentos maiores de dopamina depois dos homens provarem a cerveja em comparação com a degustação da bebida desportiva ou água – o que sugere que o gosto do álcool é suficiente para desencadear uma resposta de prazer no cérebro. Os homens também relataram maiores desejos de cerveja após degustação de cerveja do que de água ou bebida desportiva.
Além disso, os homens que tinham um histórico familiar de alcoolismo tiveram um pico ainda maior nos níveis de dopamina depois de provarem a cerveja, assim, a resposta de dopamina pode ser um fator de risco hereditário para o alcoolismo. No entanto, os efeitos do próprio álcool sobre o cérebro, e não apenas a sua degustação, não podem ser descartados nem desvalorizados devido aos inúmeros malefícios que representam.
Please follow and like us:
error

Comentários

comentários

You may also like...